Julian Casablancas + The Voidz no Lollapalooza Brasil

2 semanas atrás por nice Categorias:
10255430_10203277387083103_1174809346626301370_n

Foto por Tassia Costa

Finalmente, Julian Casablancas se apresentou em solo brasileiro, com a banda The Voidz, no primeiro dia do Lollapalooza Brasil. Na véspera do show, ele se encontrou com alguns fãs pra conversar, distribuir autógrafos e posou pra fotos ao lado de vários deles. [Algumas fotos estão em nossa fanpage.]

Durante o show de sábado, os sucessos de Strokes “Ize of the World” e “Take It or Leave It”, além de “11th Dimension”, “River of Brakelights” e “Glass”, do disco Phrazes for the Young, se alternaram com as novas músicas que a banda vem apresentando nas últimas aparições. O show começou sem atrasos e Julian falou com a plateia em diversos momentos e reclamou do sol, “we’re vampires”.

O disco “está ficando pronto”, segundo Julian e tem previsão para sair no segundo semestre deste ano, provavelmente em setembro.

Em entrevista para a Rolling Stone, que saiu dia 08 de abril, ele se mostrou satisfeito com os rumos do trabalho: “Sendo bem honesto com você, estou realizando o meu sonho musical”.

Setlist:

  1. Ego
  2. 2231
  3. Ize of the World (The Strokes)
  4. Biz Dog
  5. River of Brakelights
  6. Dare I Care
  7. 11th Dimension
  8. Take It or Leave It (The Strokes)
  9. Glass
  10. Where No Eagles Fly

Para descontrair depois do show, Julian e The Voidz jogaram futebol com os integrantes da banda Phoenix. O placar? 7 a 6 pro time de Julian.

1974994_10203266618213888_2392699823083696641_n

Fonte: instagram de Nick Bockrath

Publicações sobre o show:

Resenha da Rolling Stone, de 05 de abril
Resenha da Folha, de 05 de abril
Resenha do G1, de 05 de abril
Resenha do UOL, de 05 de abril

 

34, ALBIE

2 semanas atrás por nice Categorias:

1011279_10151905301516790_337438023_n

Em turnê com seu mais novo projeto solo, o guitar hero Albert Hammond Jr completa 34 anos hoje.
A equipe TSBR, em nome d@s fãs brasileir@s deseja muitas felicidades, e um vida longa cheia de música!

Happy birthday, Albie!

 

 

Julian Casablancas e Honor Titus na NME

3 semanas atrás por nice Categorias: , ,
Tags:, , , ,

12

3

Honor Titus (Cerebral Ballzy) entrevistou Julian Casablancas para o especial “Heroes” que veio na NME de março de 2014. Julian falou sobre Lou Reed e Bob Marley, e vocês podem conferir nossa tradução a seguir:

Julian Casablancas e Honor Titus não poderiam chegar ao local escolhido para essa cúpula de heróis NME – uma casa na suburbana Austin, Texas, no último dia do SXSW – de forma mais diferente se eles tentassem. Primeiro? Um veículo enorme disponibilizado pelo festival onde Julian tocou com sua nova banda, The Voidz.  O último? De braços abertos no teto do maltratado ônibus de turnê do Cerebral Ballzy, que parece uma torradeira com rodas, tendo sacrificado o seu lugar dentro da van para que eu pudesse me espremer entre os skates, bongs e os suados companheiros de banda.

A incongruência de pegar esta permanentemente chapada rua do punk de Manhattan para entrevistar o rei de Nova Iorque não é ignorada por ninguém, mas uma vez que os dois vocalistas se veem, sorrisos e abraços fraternais surgem. Julian assinou com Ballzy para a Cult Records, e eles se tornaram amigos rapidamente – cheque os elementos mais hardcore da nova música de The Voidz para ter uma prova disso.

Além do mais, apesar de ter feito nada menos que quatro shows no dia do nosso encontro, Honor passou a tarde trabalhando numa série de questões para seu novo chefe…

(mais…)

 

Nick Valensi colabora em duas músicas do novo disco de Brody Dalle

1 mês atrás por Tata Categorias: ,
Tags:, , , , ,

Intitulado “Diploid Love”, o novo disco solo de Brody Dalle (da banda The Distillers e mulher de Josh Homme) teve o dedo do Nick Valensi, como foi dito anteriormente aqui no site. Mas Brody agora comentou um pouco mais sobre essa participação em entrevista ao website australiano Faster Louder, e você lê a tradução a seguir:

02de23e09ff611e2ac3122000a1fb77a_7

Nick está em ‘Rat Race’ e outra música chamada ‘Blood In Gutters’. Ele tocou um pouquinho nela. Ele é um guitarrista classudo e ele escreve riffs bem interessantes – super melódicos e interessantes. Eu meio que me choquei contra a parede em ‘Rat Race’ onde eu estava acrescentando e acrescentando e não estava mudando muito então eu pensei “preciso que alguém toque algo aqui”. Então ele veio e tocou.”

Curiosos para ouvir o resultado final? “Diploid Love” tem lançamento previsto para o dia 28 de abril deste ano.

 

Fabrizio Moretti no mini documentário do coletivo de arte Glassine Box

1 mês atrás por Tata Categorias:
Tags:, ,

Dedicando-se cada vez mais às artes plásticas, Fabrizio apareceu no mini documentário “Heroes” sobre a primeira exposição do coletivo de arte Glassine Box.

heroes+fab

O coletivo é formado por artistas de múltiplas competências, como fotógrafos, pintores, designers, escultores e poetas, entre eles Adam Green, Jack Ridley III, Molly Rae e Chad Moore.

“Um herói é qualquer pessoa que pode mudar sua perspectiva ou ao menos te dar uma nova perspectiva de como ver as coisas”, explicou Fabrizio no documentário, onde ele também fala detalhes sobre a instalação montada por ele em Nolita no segundo semestre de 2013.

Assista ao registro na íntegra a seguir:

(Ele começa a falar aos 11:18, mas se possível assista tudo para conhecer melhor o coletivo.)

 

VÍDEOS DE JULIAN CASABLANCAS + THE VOIDZ NO SXSW

1 mês atrás por Tata Categorias: , , , , ,
Tags:, , , , ,

[Atualização em 17/03/2014]

Assista ao show completo de Julian no Faderfort do SXSW que foi transmitido ao vivo por stream:

[Post original]

Na noite de ontem (14), Julian tocou no ilustre festival texano SXSW e o usuário do youtube Dave Meek fez o favor de filmar oito vídeos do show, em sua maioria de músicas novas, que você pode assistir nesta playlist.

Desde o último sábado (8), Julian tem feito pequenos shows nos Estados Unidos sem nenhum aviso prévio oficial em seu site. Os shows aconteceram em Washington DC (no Deep Space Arts, dia 8 de março), New Orleans (no One Eyed Jacks, dia 10 de março) e Flórida (no The Handlebar, dia 11 de março).

BiwKf5fCIAA1GPb

No setlist acontece uma mistura de músicas novas com faixas do Phrazes, algumas dos Strokes (até agora, Reptilia e Ize of The World) e até mesmo “Instant Crush”, que ele gravou para o último lançamento do Daft Punk.

Hoje, Julian Casablancas + The Voidz toca novamente no SXSW e tudo indica que haverá livestream no site do The Fader.

Enquanto isso, Albert Hammond Jr segue em turnê, também com shows no SXSW. E alguns fãs chegaram a encontrar Fabrizio Moretti fazendo discotecagem por lá.

1901488_762465277097489_603060332_n

O TSBR estará divulgando novas fotos e outros vídeos desses shows nas contas do Twitter e Facebook. Acompanhe a agenda de shows de Albert, Julian e dos Strokes no box “TURNÊS” aqui ao lado.

 

PRÉVIA: JULIAN CASABLANCAS + THE VOIDZ

2 meses atrás por Tata Categorias: , ,
Tags:,

Faltando 30 dias para o show de Julian no Lollapalooza Brasil, um presentinho para o nosso deleite:

Expectativas acabaram de subir para um nível sobrenatural. Pois é, não dá pra dizer muito mais além disso.

julian + voidz

The Voidz aparentemente é o nome da banda que acompanha ele agora, e não o nome do disco como muitos acreditavam. O lançamento está previsto para abril, mas ainda não há um dia ao certo.

Se você ainda não está cadastrado na lista de novidades dele, faça isso, e faça logo: juliancasablancas.com

 

ALBERT HAMMOND JR PARA THIS IS FAKE DIY – TRADUÇÃO

2 meses atrás por nice Categorias: ,
Tags:, , ,

entrevistaAlbert Hammond Jr foi entrevistado para a edição de janeiro da revista This is Fake DIY.

Leia nossa tradução a seguir:

“Não tem nada mais divertido que trabalhar com amigos”. Em outubro do ano passado, Albert Hammond Jr. lançou o EP “AHJ”, seu primeiro lançamento solo desde ‘Como te llama’ (2008); pela Cult Records, de seu companheiro de Strokes, Julian Casablancas.

“Ele é um bom amigo, somos sempre tão criativos juntos. Falamos muito sobre música e como vemos as coisas. De certa forma somos similares, e de outras formas somos diferentes, e essa combinação sempre foi divertida como amigos, então realmente parece isso. Quando pensei que ia lançar algo, sabia imediatamente que seria pela sua gravadora”.

O lançamento de cinco faixas é ao mesmo tempo novo e familiar, pegando elementos tanto do seu primeiro quanto dos últimos trabalhos. “Há coisas que eu gostei no primeiro álbum, há coisas que gostei no segundo. Espero que haja coisa que eu goste num terceiro. Terei que fazer uma mistura de tudo, cedo ou tarde. Até eu ter misturado tanto que as pessoas digam que soa como merda e eu precise começar de novo”, ele ri.

A decisão de gravar um EP em vez de um disco completo não foi, ele explica, consciente. “Não era uma coisa real, embora soasse boa, e certa, e tínhamos tempo, mas não sabia quanto levaria para terminar a gravação. Então pensamos, você sabe, um pouco menos de pressão, dependendo do que eu queria fazer com aquilo. Tudo apenas parecia certo e fácil.”

“Foi realmente ótimo ficar excitado com algo, e então sentar e ouvir, e tentar outras coisas. Eu não estava pensando ‘Deveria fazer isso?’ ou ‘Deveria tentar aquilo?’, apenas faria o que queria fazer.”

E enquanto ele pede para não lembrar mais do que a produção do EP (“posso estar no meio de uma frase e esquecer o que quero falar”, ele admite), ele descreveu ‘AHJ’ previamente como algum tipo de renascimento, uma estrela nova. “Foi a primeira coisa que eu fiz sozinho num tempo”, ele diz, “e foi a primeira coisa que fiz sozinho que era… acho …sóbrio”

Mas o não-tanto-autointulado não era, ele explica, uma referência direta a emergência do melhor lado da sua bem-documentada luta com o vício. De fato, foi acidental, o disco tinha um título diferente.

“Seria ótimo se fosse ‘sim, eu pensei em tudo nos mínimos detalhes’”, ele ri. “Nós tínhamos a arte, e estávamos tentando algo com ela, e Warren [Fu] apenas escreveu minhas iniciais com sua letra e eu estava ‘wow, é muito legal’”.

Fonte: Cult Records

Ele também já começou a trabalhar em algo novo – tentando, escrever “uma canção inteira, mas não completa” depois de uma pequena viagem ao norte do estado de Nova Iorque recentemente. Ele também está pronto para voltar ao Reino Unido. “Há planos de voltar”, ele diz, “e haverá planos para alguns festivais. Tudo depende de pegar shows dos produtores. O que não é uma coisa fácil”.

Fonte: Página da Cult Records, no Facebook